sexta-feira, 23 de novembro de 2012

24 de novembro - Dia Mundial da Ciência; Dia Nacional da Cultura Científica

A fim de despertar a curiosidade acerca do mundo que nos rodeia e criar um sentimento de admiração e interesse pela ciência, a Biblioteca Escolar celebra a "Semana da Ciência".
Há a divulgação do fundo documental; a projeção de filmes biográficos de cientistas: Marie curie, Einstein, Newton, Galileu,  …; atividades experimentais, ...


 


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Direitos da Criança




Em 20 de Novembro de 1989, foi adotada a Convenção sobre os Direitos da Criança pela Assembleia Geral nas Nações Unidas e ratificada por Portugal em 21 de Setembro de 1990.
É um documento que enuncia um amplo conjunto de direitos fundamentais – os direitos civis e políticos, e também os direitos económicos, sociais e culturais – de todas as crianças, bem como as respetivas disposições para que sejam aplicados. 


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

José Saramago faria 90 anos!

Recordando ...


José Saramago nasceu na aldeia de Azinhaga, província do Ribatejo, no dia 16 de Novembro de 1922, se bem que o registo oficial mencione como data de nascimento o dia 18.
A partir de 1976 passou a viver exclusivamente do seu trabalho literário, primeiro como tradutor, depois como autor.
Casou com Pilar del Río em 1988 e em 1993 decidiu repartir o seu tempo entre a sua residência habitual em Lisboa e a ilha de Lanzarote, no arquipélago das Canárias (Espanha). Em 1998 foi-lhe atribuído o Prémio Nobel de Literatura.
José Saramago faleceu a 18 de Junho de 2010.

"A Maior Flor do Mundo"(poderá ser requisitado na nossa BE) é um conto infantil  escrito por José Saramago onde o autor conta que teve uma ideia para um livro infantil, mas considera que não tem capacidade para tanto.

É a história de um menino que ajuda a crescer a maior flor do mundo; se o autor tivesse as qualidades necessárias para fazê-lo, essa história “seria a mais linda de todas as que se escreveram desde o tempo dos contos de fadas e princesas encantadas…”.
A obra ganhou o Prémio Nacional de Ilustração para livros infantis publicados em 2001, pelo trabalho de João Caetano (ilustrador). E a este propósito, o Júri sublinhou “a criatividade, a força e o estilo pessoal destas ilustrações que, pela forma e técnica utilizadas tornam a obra numa peça coerente e única em articulação com o primeiro texto que José Saramago escreve especificamente para crianças”.

Posteriormente, Juan Pablo Etcheverry fez uma curta-metragem de animação (em galego) baseada no conto, onde José Saramago aparece como personagem e é narrador. Apresentamo-la abaixo, para que os leitores possam assim antecipar a fruição deste belíssimo conto.
A Fundação José Saramago tem em desenvolvimento um atelier itinerante para escolas e bibliotecas sobre este livro. Veja mais em: http://amaiorflordomundo.wordpress.com/ 




 

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

145º aniversário da cientista Marie Curie

Marie Sklodowska Curie nasceu a 7 de novembro de 1867, em Varsóvia, e morreu a 4 de julho de 1934, em Sallanches, perto de Paris.

Marie fez os estudos superiores na Universidade da Sorbonne, em Paris, para onde emigrara em 1881. No decurso dos estudos, e em conjunto com o seu marido, Pierre Curie, descobriu o fenómeno da radioatividade, a partir de novos elementos que emitiam espontaneamente radiações. Em 1898, o casal conseguiu isolar um novo elemento que foi designado por polónio (nome dado em homenagem ao país de origem de Marie) e meses mais tarde o rádio (Ra). Em 1903, Marie e Pierre receberam, em conjunto, o Prémio Nobel da Física, pelos seus estudos sobre a radioatividade.

Após a morte do marido, Marie Curie ocupou a cátedra deixada vaga por este, sendo a primeira mulher a ensinar na Sorbonne. Dando seguimento às suas pesquisas na tentativa de isolar o rádio metal, em 1910, obteve uma pequena quantidade de rádio puro no estado metálico. Esta circunstância incitou-a a fundar e dirigir o Instituto de Rádio, em Paris. Por todo o trabalho e investigação laboratoriais desenvolvidos, em 1911 foi-lhe atribuído a título pessoal o Prémio Nobel da Química, sendo a única cientista a receber este prémio por duas vezes.

Esta cientista, que no final da vida lecionava Física Geral na Faculdade de Ciências e supervisionava o Instituto do Rádio, foi a primeira mulher a ser sepultada no Panthéon de Paris.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Sophia de Mello Breyner Andresen

Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu a 6 de novembro de 1919 no Porto.
Autora de catorze livros de poesia, publicados entre 1944 e 1997, escreve também contos, histórias para crianças, artigos, ensaios e teatro. Traduz Eurípedes, Shakespeare, Claudel, Dante e, para o francês, alguns poetas portugueses.

Recebeu entre outros, o Prémio Camões 1999, o Prémio Poesia Max Jacob 2001 e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana. Foi a primeira vez que um português venceu este prestigiado galardão, que, para além do valor pecuniário de 42 070 euros, significa ainda a edição de uma antologia bilingue (português-castelhano), o que levará a autora a um vastíssimo público que cobre os países latino-americanos.
A sua obra, várias vezes premiada está traduzida em várias línguas.

Sophia de Mello Breyner Andresen faleceu a 2 de julho de 2004, em Lisboa.